12.9.06

Absinto

Valeu meu camarada!

ótimos festejos, com exceção óbvia das sádicas sessões impostas a nós dois, nas quais acredito que você tenha se saído melhor, embora para isso, tenha covardemente empurrado a faca pro meu lado.
Tem volta Isaac, tem volta...

________________________________________________

Na sexta feira passada lançamos a primeira leva do Absinto; o livreto é composto de duas partes individuais, com poemas do Isaac e meus, respectivamente.
Por desconfiar que as pessoas que de vez quando passam por aqui são as mesmas que têm ou certamente ainda terão o Absinto, não pretendo postar aqui os poemas que o constituem, no entanto, caso haja interesse, é possível obter o livreto através de e mail.

Para quem não sabe, o Absinto é o segundo livreto no qual trabalhamos em parceria, o primeiro - Poesia para toda obra - é de outubro de 2005 e também encontra-se a disposição para reprodução.

saudações absínticas!

2 comentários:

isaac disse...

rapaz,
belos festejos na sexta à noite. a lua cheia invadindo a lapa, não um encontro de aniversário mas uma sessão de boemia genuína, regada a absinto e um pouco mais.

Anônimo disse...

Bem Vinicius estou dando umas goladas na taça do absinto, e tem descido bem,e pra curar o porre, ser agua de coco, pensar volume e densidade, são n possibilidades,rs Quanto aos poemas do Isaac, vejo que o rapaz trata bem as palavras, Faina milenar é dos melhores , analise e sintese eis a poesia, olhar e ver, e ver é mais do que olhar, entre a pira racional e o sentir , fico com o segundo,mais poesia e menos filosofia, rs um abraço rapaz e até.

William