16.4.07

Ostras

fala presença !
posto mais uma excelente poesia do Guto Leite, lembrando que o blog-tosco-spot não me permite manter a diagramação original proposta pelo poeta.
a analogia do poema é intensa e bonita, e sua reflexão é firme.
um abraço a todos !

* * *

a Hume

nunca vi de perto uma ostra
nem pretendo
sei de sua natureza imersa
e fria
como as jóias

imagino-as pedras vivas do oceano
escuro
que começa nos abismos

quanto valem
sempre está turvo
azul
além das imensidades

as almas dos artistas
são ostras degeneradas
de presença
nunca poderão ser tocadas
ou salvas
pela pérola

(Guto Leite, 2007)

2 comentários:

Guto Leite disse...

Mais uma vez, obrigado por postar um poema meu. Deixo também meu apoio ao Presença, iniciativa notável de luta pela independência lírica. Aos que se animarem: gutoleite.blogspot.com. Abraços e muitas viagens!

vinicius disse...

porra, grande guto!

indigesto o poema, como diria o isaac: um caroço de abacate. feliz nas linhas e entrelinhas.

irado.