25.3.08

Apresentando Carol

Menina de olhar manso, sorrir quase mais manso que o olhar, junção matreira. Mescla de interior e megalópole; soluço e espanto em palavras afiadas, dentes em sílabas concisas. São-dalos em desconstruções humano-geniais, que me fizeram correr atrás, e corri suave, por essa existência candango-carioca. Em seu istmo poético virtual, vislumbrei vários poemas e afrescos que eu mesmo já quis escrever de alguma forma, ou simplesmente dizer. Por esses e outros mil motivos que ainda hei de descobrir, faço dela as minhas palavras, nesse pequeno halo de luz meio anti-ambi-ente enfumaçado, pois: "- o que se solta pela boca / despolui o coração."


"per-FUME"

Se já não quero viver
vem a fumaça
e consola
a respiração.

Sem um vício
é mais difícil...

Escândalo,
ex-sândalo:
fim cinzento da paixão.

Baforado,
esbaforido.

SIM:
perturbe
&
per-fume
o ambi-ente querido
- o que se solta pela boca
despolui o coração.

leiam mais em: http://engolecarole.blogspot.com/

5 comentários:

isaac disse...

poema singelo, de uma descricao muito amena de algo muito familiar.
bem-vinda carol !
nao precisa trazer seda : )

william disse...

Um trago no lugar do lamento, um trago como acalanto pro "fim cinzento da paixão". E um grande final "o que se solta pela boca despolui o coração". Estréia em grande estilo, seja bem vinda Carol, aguardamos por mais.

Guto Leite disse...

Assino literalmente embaixo dos caros poetas! Realço ainda a belíssima chave final do poema, coisa de poeta...

Heyk Pimenta disse...

Vou dizer,

o rafa puxou tanto o saco que já achei de vez que era só pixao da parte dele e pronto.

Mas li e o texto é coisa de poeta mesmo.

Sem meio termo

Tm gente que comete poema tem gente que é poeta.

viva carol poeta.

e viva o elfe que acertou. e agora sendo ou nao apaixonado ele tá certo.

isaac disse...

um apaixonado esta sempre certo .. seja derrubando montanhas com sopro, seja vivendo o eterno mito de sisifo na esperanca renovada do amor.