28.8.07

Cronologia

Joelhos ao solo
E as palmas das mãos
Chupeta e mamadeira
Ensinamento é aceitação

O corpo de pé
E os pés no chão
Dedo no umbigo e meleca
Pensamento em formação

Entusiasmo orgiástico
Amizades e diversão
Mãos nas vergonhas
Mito e repressão

Brinco na orelha
Tatuagem de dragão
Faculdade e bebedeira
Fumaça e revolução

De terno e gravata
Sapato lustrado - anel por convenção
Dinheiro e agenda
Filhos e preocupação

Serenidade aparente
Saudade e desilusão
Vontade de voltar no tempo
Impotência perante a vida

Caixão.

(Fábio dos Santos)

Um comentário:

isaac disse...

hehe a última rima é o toque de sarcasmo do poema.
não é dos mais brilhantes, mas é dos mais digeríveis.